Dinheiro dado a troco de quê?

[Vis-à-vis]

 

Iris Lei

A canalização de dinheiro para os proprietários do Edifício Sin Fong conteve a turbulência social, a ocupação da via pública, os confrontos com a polícia, os pedidos de ajuda aos deputados pró-democratas e até os pedidos de demisão dos Chefe do Executivo. Todas as reivindicações se esvaneceram com a disponibilização de 210 milhões de patacas para as contas bancárias dos moradores desesperados, que se encontram impedidos de viver na própria habitação desde Outubro de 2012.

Quem são os financiadores? Sio Tak Hong, delegado à Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), presidente da empresa Hotel Fortuna e líder da Associação de Conterrâneos de Jiangmen, que obteve mais um assento de deputado nas últimas eleições para a Assembleia Legislativa. Dos restantes sabemos que entre estes está António Ferreira, líder associativo influente na Associação Comercial de Macau e na Associação de Beneficência Tung Sin Tong, também fundador do grupo empresarial Wu.

Quando é que isto aconteceu? No último sábado? Como? Através da criação de uma “empresa social” que liberta o empréstimo, cuja amortização, em certa medida, não é esperada dos beneficiários.

Mas as razões pelas quais estes empresários entregam milhões permanecem desconhecidas. O motivo será de cortesia? Talvez. Será para suster os conflitos sociais? Possivelmente. Os homens de negócios não fazem nada sem esperar retorno, ou fazem? Pouco provável.

Haverá um acordo com o Governo? Podem resolver o incidente e aparecer como cidadãos-modelo em defesa da justiça social em circunstâncias posteriores; ou comprar a aprovação social a troco do retomar de uma construção de Coloane, um edifício massivo criticado pela população, em particular pelas organizações ambientalistas.

Ou haverá interesses em parcelas contíguas ao Edifício Sin Fong e, indo o caso a tribunal, haveria projectos em risco de suspensão dando azo a perdas bem superiores a 210 milhões de patacas? Ou estará em causa uma visão política extraordinária, de semear agora para colher em 2017, aquando das próximas eleições legislativas, para a consolidação de um poder esmagador na Assembleia Legislativa?

Estas são questões à espera de respostas e clarificação.

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s