É urgente cuidar dos médicos

[Um quê de quoi]

 

Cláudia Aranda

O médico, o senhor doutor, é uma figura que aprendemos a respeitar, quer queiramos quer não. O médico, o verdadeiro, o genuíno, o único que é de facto “o senhor doutor”. O médico é doutor antes do licenciado e já é doutor antes de qualquer outro mortal pensar em adquirir os graus e títulos académicos que lhe dariam a legitimidade para ser “doutor”.

O médico, e também os medicamentos que ele ou ela nos prescrevem, suscitam-nos todo o tipo de sentimentos.

Há os médicos que nos metem medo, na antecipação da dor, seja do bisturi ou da pancada seca e científica com o punho fechado, onde nos dói para confirmar que dói.

Há os médicos que nos inspiram alívio porque finalmente se decidem a receitar uma qualquer pílula milagrosa que tira a dor e mata essa sensação de vulnerabilidade que é estar à mercê desses mesmo médicos e doutores.

Há os médicos que despertam irritação pela distância com que nos encaram. Há, também, os que nos desesperam quando nos tiram a esperança da cura.

Amamo-los e odiamo-los.

Mas, diante do senhor doutor, todos piamos baixinho, sim, senhor doutor, com certeza senhor doutor, obrigado senhor doutor.

O médico é o senhor doutor, mesmo que para lhe ter acesso o vulgar cidadão desta terra tenha de esperar três horas para ser recebido pelo especialista de serviço nas urgências do único hospital público desta mesma cidade, o Centro Hospitalar Conde de S. Januário. Foi assim este fim-de-semana. Três horas de espera para ser atendida por um médico, jovem, com certeza que muito dedicado à profissão, mas cansado e esgotado.

Aparentemente não há falta de médicos em Macau, o que há falta é de vagas no hospital público, disse ontem o deputado e presidente da Associação Chinesa dos Profissionais de Medicina, Chan Iek Lap, em entrevista ao jornal Hoje Macau. Bastava o Governo transferir umas centenas de médicos do privado para o público para aliviar a pressão sobre os centros de saúde e o hospital.

Este responsável diz, também, que há tantos médicos que alguns até acabam por preferir vender medicamentos, que a profissão de médico é mal paga, que não há respeito pelos médicos como há pelos advogados, e se os jovens que se licenciam fora não optam por prosseguir a carreira no estrangeiro e acabam por regressar a Macau é porque não podem exercer a dita profissão noutra região ou país.

É urgente olhar para esta profissão e cuidar dos profissionais que estudaram para serem médicos com o respeito que se lhes deve. É urgente  encarar estes profissionais com o mesmo apreço, estima, carinho e veneração com que esperamos que estes médicos e doutores cuidem das nossas saúdes e das nossas vidas.

Espera-se, naturalmente, que médicos, senhores doutores, especialistas, também cuidem de promover a profissão, tão estimada e tão necessária, e tratem de garantir a manutenção da qualidade, do rigor, da dedicação, da seriedade e do profissionalismo dos seus pares.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s